“Cê morreu? ²³²³²³²³”

Ainda não mas um dia vou, né?!

Na verdade, deu um tempo em tudo… até no blog. 

A vida está cada mais mais complicada e conforme o meu alemão ( o idioma) vai melhorando mas raiva e mimimi a gente tem. 

Sim, mimimi mesmo. Eu estou cheia deles. Não sei se a minha quota de “saco para aturar” já acabou ou a minha germanização é um sucesso. 

Na verdade, eu estou com uma crise de identidade. Não sou alemã mas já não me sinto muito ambientada com algumas coisas do Brasil. Tipo: Não quero ficar mas também não quero ir embora. 

Estou trabalhando em um projeto de uma empresa alemã mas com uma equipe de brasileiros. Eu sou assistente dos “cabeças” do projeto, todos alemães.

Estão eu fiquei como uma ponte entre as duas equipes. Beleza, só que não funciona!

O projeto se dividiu em dois grupos, métodos e formatos. E como faz para convencer os brasileiros a entregarem documentos no formato que a emprega quer? E como convencer os alemães que eles precisam ouvir um pouco mais os brasileiros e entender a forma de trabalho deles? N-Ã-O   F-U-N-C-I-O-N-A:

Até ai tudo bem. Que se lixem, que se matem. O problema é que não fui aceita em nenhum dos grupos. Sou um “agente infiltrado”. Além disto sou alvo de brincadeiras de péssimo gosto e como entendo os dois idiomas, me irrito muito mais.

Eu acho que esperei demais das pessoas. Como a empresa tem um nome beeeem conhecido, acreditei que iria aprender muito.

Aprender, eu até aprendi mas fico de queixo caido com a jardim de infancia que o nosso projeto se tornou. 

Alemães com piadinhas sobre os brasileiros (ligados a preguiça, mulher bonita, atraso, sexo, etc) e os brasileiros com as piadinhas sobre os alemães e outras brincadeiras sem sentido, que nem vale explicar (nem precisa já que somos brasileiros, né!)

O negócio chegou em um ponto que eu fiquei doente. Sério, fiquei mesmo. Passei dois dias com o meu rosto se movimentando sozinho, tipos espasmos sem controle junto com uma dor de cabeça insuportável. Na minha volta ao trabalho, que supresa:

– Alemães falando que brasileiro fica doente por qualquer coisas e faz tudo para faltar o trabalho;

-Brasileiros falando que eu estava doente em razão dos alemães que deixam a minha mesa cheia de trabalho. 

Legal, né?

Então tá, na semana que vem estou de férias, Sim, férias e muito merecidas. Ah! e no Brasil. Deve ser algo tipo “inferno ferial”, tipo perto de tirar férias a sua vida vira do avesso. 

O que me resta é contar os dias e se tudo der certo, volta a blogar 😉

 

Vai ficar na moleza?

Quem leu o post anterior sabe que estou sem emprego.

Pedi demissao em razao do ambiente “zúúúúper” saudável. Claro que se o meu trabalho fosse em uma multinacional, eu pensaria 100 vezes. Como nao era, eu pensei 10! 😉

Eu nunca me imaginei trabalhando anos nesta empresa. Era um trabalho para pagar as contas e ponto!

Este emprego me permitiu gastar mais, viver mais, falar mais alemao e de quebra fiz algumas amizades (e inimizades também). Independente da minha colega “monstra”, eu nao sentia que isto era uma carrera. Era um trabalho e tao somente.

10 noites mal dormidas e muitas unhas ruidas foram necessárias para que eu tomasse uma decisao: Voltar a estudar!

“Ce tá Ma+louca Cindi?” Tô nao!

Eu sou formada em direito, que nao tem utilidade na Alemanha. Reconhecer o diploma me daria no máximo o Abitur (que nao é o suficiente para ir para a uni). A unica coisa interessante do curso de direito é que sempre serve para algo. Vai dizer que nao é bom ter alguém com um “tiquinho” de conhecimento jurídico?

Lí algumas coisas na net, sites de consultores e headhunters e bingo! Achei o que eu precisava.

Em uma reportagem sobre mudança de carreira, lí que nao necessariamente é preciso fazer outro curso superior para mudar a sua “área”. Os cursos de direito, administraçao, marketing e psicologia se cruzam diversas vezes e, por esta razao, fazer um segundo curso superior (no meu caso administraçao) é um tanto quanto perda de tempo.

Claro que estudar nao é perda de tempo. O problema é ficar mais 4 anos na uni. Resolvi fazer uma pós graduaçao em logística na Unisul – Universidade do Sul de Santa Catarina – que oferece cursos para quem mora na Alemanha e outros países da europa. Quer conhecer? 

Se vai me ajudar, nao sei mas ficar vendo a vida passar sem fazer bosta nenhuma, certamente nao é a soluçao.

Já finalizei a primeira matéria e acho que foi relativamente proveitoso.

Sempre gostei da área de importaçao/exportaçao, fui ótima aluna em direito tributário e tem uma pegada internacional, o que muito me interessa. Como já disse, nao sei se vai adiantar mas também nao vai me matar.

E o melhor….já consegui um “Praktikum”! Claro que nao é coisa de outro mundo conseguir um (já que o salário é modesto). A empresa em que consegui sempre esteve nos meus sonhos e sei que vai agregar muito ao meu curriculum.

Pô Cindi, tu tinha um trabalho e um salário decente. Agora vai ganhar mixaria e fazer café?

Escutei a pergunta acima da minha irma e só nao matei ela pq nao dá para esfaquear alguém pelo PC

Vou fazer café se necessário sim.

Uma casa nao se começa pelo teto e sim pela base. Se estou certa? Nao sei, só sei que parado nao dá para ficar.

Bjobjo

Groupon

Desde que abri a minha conta bancária (privada, particular e lisa) eu estou com um problema sério. O tal do Groupon..

Coisa de louco isso. Quem mora em Munique sabe que é preciso vender o figado para ir num restaurante legal.

Normalmente comemos fora uma vez por semana e talvez, quem sabe, se eu fui uma boa menina, vamos num restaurante bem legal. Nao mais que uma vez por mês.

Só que ai… a pessoa descobre o Groupon.  So que ai… a pessoa começa a trabalhar. So que ai… a pessoa abre uma conta bancária…e BOOOM!

Eu já comprei 100 pilhas por € 19,90.

Curso de inglês na Englishtown por € 19,90.

Curso de línguas por €89,90. Galocha por €25,90 e não para por ai…

O marido tá entrando na onda também e o troço tá ficando doido.

O presente na cunhada, da sogra, do sogro vai vir tudo do Groupon(talvez até o meu!)

Alguém ta com o mesmo problema? quer montar uma fundação? quer fazer um ritual celta/ xamanicode de quebra dos cartões de crédito e de débito na lua cheia ?

Vergonha…

Que feio! Acho que fiquei por volta de 2 semanas sem atualizar…. FEIO!

Desculpa aê mas o meu trabalho tá me tirando o escalpo e ainda to aprimorando o conhecimento na língua inglesa , então tipo assim to súúúper morta!

Além do mais, eu tenho uma facilidade de inimizar de instante e agora eu tenho um colega chato no meu pé!

Estou trabalhando num projeto para o Brasil e a coisa ficou séria ( já era séria antes) . Comprei no Groupon um curso de ingles de preço amigo e to ralando para entrar no eixos com o meu ingles.

Para ajudar tá ficando frio e tá nevando! Tipo: muito trabalho, muita gente chata, muito frio e pouco dinheiro: #TENSO

Por sorte, o escritório vai fechar de 22 de dezembro e reabre em 04 de janeiro.

Então eu to mais empolgada para 22 de dezembro do que para o Natal!

Adoro o meu trabalho mas a carga de trabalho tá alta!

Entao tá, já justifiquei … to perdoada?

 

bjobjo

 

 

 

Eu memo, Tu memas nós memamos…

Ganhei um Meme da Bruna que tem medo mortal mortífero de aranhas.

1,2,3 e já

Na minha casa nunca falta…Chocolate da vaquinha roxa. (Pq roxa?)
Tenho pavor de…qualquer ser pequeno que possua diversas patas ou que rasteje pelo chão. Se o bicho foi verde = medo multiplicado por 10.
Uma mania… Criar regras para tudo…
Um dia ainda vou…aprender italiano.
Posso ser…grossa, ríspida e desbocada mas falando baixinho!
Nunca espere que eu seja… rápida em cálculos!

Choro quando… não sou de chorar mas acontece nas melhores familia.

Eu me sinto uma heroína quando… faço frases com Nebensatz sem errar!
Se eu pudesse eu faria agora: Viajar pro Brasil (20²³)
O que ando lendo: Somente o Fit para o teste B1. .
O que ando assistindo: Os simpsons.
O que ando escutando: músicas francesas. Dalida na veia!
Algo que sinto falta: da minha maezinha que tá sozinha no Brasa.
Um medo:Um dia acordar e ver minha pele toda enrugada, da noite para o dia!
Uma frase:  Não tenho nehuma frase como tema da vida. Sinto falta da minha mãe me chando para jantar!

Recebi com prazer e estou repassando com amore para as coleguethes:

DaniDutsch: http://danidutch.blogspot.com

Mari: http://marichenvonrosen.blogspot.com

Vera: http://deutsch-toll.blogspot.com/

Pré-conceito

Não fui vitima de um preconceito. Eu fiz um pré-conceito.

Eu fiz A.1 e A.2 no Goethe Institut e acho que foi muiiiiiiito válido. Eu realmente gostaria de continuar mas, 690 óiros pro 2 monate, não há marido que aguente!

Não que o marido tenha me cortado “as asinhas”. Eu é que finalmente entendi como o Goethe funciona. LANGSAM

Poxa, 2 meses para cada nivel. e cada nivel subdividido em zilhões de subniveis (meio repetitivo a coisa nivel nesta frase né? Então toma mais um nivel pra ficar legal)

Fiz as contas para fechar no meu objetivo próximo que é o B1 (objetivo remoto C1). No Goethe eu levaria 6 meses para terminar o B1. No curso de integração, 4 meses!

Eu nunca fui rica (só de saúde), sempre estudei em escola pública. Com todos os contratempos, me formei, não na melhor universidade mas, na universidade possível.

Então eu fui para a escola possível = Curso de integração.

Fiz a inscrição decidida, valente. 10 minutos depois estava me cagando de medo!

Fiquei com medo da turma, da qualidade, de ter grupo de turco/russo/ucraniano, da professora ser ÙOOO.

No primeiro dia de aula, tive vontade de chorar. Uma bagunça do cacete, um grupo enorme de latinos (hehehe) e a professora de esguelando para que prestassem atençao. Pensei: fiz a maior cagada do século! (to desbocada hoje!)

Uma semana já se passou e quer saber? O Goethe que se FODA! Estou aprendendo tão bem quanto lá. A professora é educada, esforçada, gente boa. A turma dos latinos é faladeira, bagunceira e desbocada, e ainda assim, estou aprendendo.

De primeiro momento, estranhei muito o ritmo agitado da nova escola. Agora, vejo com clareza que os corredores organizados, silenciosos e impecáveis do Goethe, proporcionam um ambiente morto, sem troca cultural.

Detalhe: Fiz um teste de nivelamento e fui direto para o B1! Objetivo próximo concluido!

Enquanto a minha sala do Goethe estava cheia de americanos e asiáticos (não tenho nada contra!) a minha nova sala tem nacionalidades tão diversas! (Conheci alguém da Geórgia, algo tããããão remoto para minha cabeça)

Então você pode escolher: Fazer o A2 (64738937 Stufe) no Goethe ou provar algo mais simples e, por ser  tããããão simples se torna maravilhoso!

Quer saber onde estou estudando? aqui óoooo