Vida fácil

Calma! Não troquei de profissão.

Quanto mais vivo na Alemanha mais acho que a vida no Brasil é uma Diliçaaaa. Muita gente reclama mas no fim das contas, ser brasileiro tem muita vantagens e facilidades que nem imaginamos. Vem comigo!

Você nasce no Brasil e é brasileiro. PONTO!

Pois é, mas na Alemanha o ” negócio” é diferente.

Tenho uma colega de trabalho do Kosovo. Aquela região central dos Balcãs que era território sérvio mas de maioria albanesa. Recentemente declarou a sua independência (pela segunda vez) e foi reconhecida como nação por um número razoável de países.

Tipo: neste lugar!!

Os pais desta minha colega nasceram no Kosovo e são de origem albanesa. A família é composta por pai, mãe, 4 irmãs e um irmão. Na época, o brilhante pai da minha colega decidiu registrar as filhas como sérvias, achando que o futuro delas iria ser bem melhor do que os kosovares (sei lá se é assim).

Então tá, Família albanesa, nascida no Kosovo, com nacionalidade sérvia.

Não estou recriminado. Só que é confuso né?!

Agora sente o momento. ……

Eles decidiram deixar o Kosovo e vivver na Alemanha. O negócio tava feio por lá. Muita fome e os atritos entre albaneses, sérvios e vizinhos e ainda a queda da Iugoslávia que se aproximava = Alemanha. 

Vieram todos. Foram recebidos muito bem, trabalharam e “refizeram” a vida aqui. Lindo, né?

Só que agora, estes imigrantes já não são tão bem aceitos e a vida está ficando complicada para eles.

Os pais da minha colega já tentaram de tudo para conseguir a nacionalidade alemã. O pedido foi negado sumariamente. A minha colega está no caminho para conseguir mas sempre tem um ” probleminha” (ou Mimimi para as expatriadas). Quase no final do processo, surge um Mimizão: Ela tem que abdicar da cidadania sérvia para ser alemã.

 Como faz????

Você não fala sérvio, tem que ir na embaixada da sérvia, dizer que é Kosovar, dizer o seu sobrenome zúúúúúper albanês dentro da embaixada e tentar se desfazer da bela tentativa do papis dela. Cumé, cumé, cumé?

I’m not! Lá foi ela, “armada” com mais 3 irmãs, só para garantir a integridade fisica e moral, né?!

Chegando lá, foi informada gentilmente que estes registros de kosovares sao inválidos e que a Sérvia não faz nada pelo Kosovares, uma vez que este país não existe! #creindeuspai

A Sérvia resolveu fechar todas as suas embaixadas nos países que reconheceram o Kosovo como nação. Na Alemanha ainda funciona por que existe uma “pá” de sérvios aqui.

Como final de atendimento, a colega teve que ouvir que a Servia fará uma revisão destas “nacionalidades” (sérvias/kosovares) e provavelmente ela será apátrida! Como assim meu povo?

Lá vai ela ao Kosovo para tentar ter a cidadania Kosovar. Chegar ao Kosovo (milhões de horas em um busão na poeira), nada F U N C I O N A: Na verdade eles não possuem uma verdadeira autonomia operacional e são tantos “causos” estranhos, como o da minha colega, que não há uma forma de resolver.

Além desta linda perspectiva, ter uma cidadania kosovar não resolverá muito a situação da coleguinha. A Alemanha quer “devolver” para o Kosovo, os que aqui chegaram durante o conflito étnico.

Ter cidadania Kosovar vai carimbar a testa da minha colega, entende? REFUGIADA!

Agora vem comigo, pega na minha mão, se ajoelha e agradece por ser Brasileira! Não acho que ser dos balcãns é horrível mas sim, complicado!

A minha colega resolver aceitar a minha sugestão e procurou uma associação que visa defender os direitos humanos. Afinal, nada mais básico que ter uma cidadania e ter um processo claro e justo, né?

Oremos!!

E agora? Ser brasileira é um must, né? Até duas nacionalidade podemo ter!

Bjobjo da Cindi

Do céu ao inferno em apenas um dia!

Primeiro, perdoem essa humilde blogueira, a vida está em um ritmo frenético.

Agradeco (cedilha) as mensagens de carinho!

Ontem fui conversar com a familia que me deseja como au pair. Näo é bem um au pair, na verdade,  uma nanny.

Adorei a casa, o bairro, gostei da familia embora a voz grossa do pai me assuste! Näo acertamos nada de concreto, eles precisam de uma ajuda mais “forte” agora e embora eu queira trabalhar, o curso de idiomas ainda é minha prioridade!

Hoje vou ao Goethe ver valores e horario das aulas. Meus sogros decidiram que iräo pagar, me deram de presente (de aniversário e natal). Curso no Guethe é caríssimo e de “grátis” é mais gostoso! Se o horário näo for compatível, adeus familia!

Para fechar o dia, ao sairmos da casa dos meus sogros, o Herr decidiu que era a hora de eu dirigir o carro no caminho de casa. Era 22 horas e a rua estava deserta. Chegando na rua de casa, vejo o sinal da policia para encostar. 😦

Como boa samaritana, parei, acendi a luz do carro e fiz uma cara de santa. O guarda tentou de todos os modos achar um problema, pediu carteira de motorista, passaporte, teste de alcool.

O digníssimo senhor doutor policial levou todos os meus documentos para a viatura e demorou exatos 20 minutos para voltar….e claro, näo achou nada para encher o saco.  Deu uma “mijada” por eu näo ter a traducäo da carteira ( alo? ontem foi o segundo dia útil depois da minha chegada).

Foi horrivel a sensacäo de nao ser bem vinda. Entendo que é o trabalho dele mas a tentativa desesperada de achar algo para reclamar deixou claro que ele näo foi com a minha cara (e nem eu com a dele).

Eu tinha planos de comprar um carrinho velho, agora, já nao sei mais. Näo vou desistir, sempre dirigi muito bem mas quero me sentir segura.

Por hoje é só mas com certeza, outras peripécias viräo.

Bjo da cinderela !

Ps: perdäo pela falta de acentuacäo ou erros de grafia! näo me acerto com este teclado !